Notícias TRIATLO

Casal vence luta contra câncer e se prepara para quinta prova de Triathlon

Janaína Manso lutou contra o câncer durante 10 anos, com incentivo do marido começou no esporte e os dois preparam para competição em outubro

Os obstáculos se transformaram em degraus para o casal Janaína Manso Ribeiro e Péricles de Oliveira Ribeiro do Rio de Janeiro. O casal, que tem mais de 25 anos de casados, está se preparando para a etapa do Triday Series, que acontece em outubro no Rio de Janeiro. Quem vê os dois hoje, não imagina o que eles passaram. Os desafios para eles começaram em 2006, quando Janaína descobriu o primeiro câncer de mama. Após isso, uma depressão levou Péricles a pesar 140 kg e depois, o segundo câncer de mama da esposa assustou a família. Durante o tratamento, ela passou por três cirurgias em um processo em que o dia seguinte era incerto. A cura veio em maio de 2016, junto com ela o incentivo do marido para que os dois recomeçassem uma nova vida no triathlon.

– A gente sempre gostou de esporte, mas o triathlon sempre foi um sonho. Depois do tratamento da Janaína, eles disseram que ela não podia engordar. Eu estava com 140 kg e a gente começou a treinar para emagrecer. Na academia, conhecemos uma galera que praticava o triathlon, aquele sonho voltou e já completamos quatro provas – comentou Péricles.

Janaína superou câncer de mama e Péricles sobrepeso com Triathlon (Foto: Janaína Manso/Arquuivo Pessoal)

Emagrecer era o primeiro objetivo do casal. Janaína precisava ao menos manter o peso, já que durante o tratamento fez uma mastectomia e reconstruiu a mama com o músculo da barriga.

– Eu tenho uma tela abdominal e no início eu não podia fazer muita coisa, nem mesmo caminhar. Meu marido e meus filhos foram na minha frente, faziam corrida de rua e eu ficava quietinha, pensava que aquilo não era pra mim, porém, em toda revisão que eu ia, os médicos comentavam que não tinha problema em fazer atividade física e na verdade, era importante – contou Janaína.

E foi com esse pensamento, junto com o incentivo de Péricles que Janaína começou. As dificuldades encontradas foram muitas, mas o objetivo e o foco falaram mais alto.

– Eu comecei devagarinho, caminhando e ele sempre me incentivando para correr. Eu ainda respirava mal, tudo é um aprendizado, é um passo depois do outro e assim eu fui devagarinho superando os obstáculos e trabalhando minha mente, sempre pensando que eu posso e que eu vou conseguir. Quando surgiu o triathlon foi mais paranoia ainda, porque também teria a natação no mar. Mas mais uma vez foi um processo, até chegarmos a primeira competição – contou Janaína.

Péricles incentiva esposa durante competições (Foto: Hélio Graça/Action Paraty)

A cada dia, Janaína e Péricles dão um passo, mas sempre juntos. Nas competições, Péricles mostra que estará sempre ao lado da esposa, através do incentivo e torcida.

– Muitas vezes, ele termina a prova primeira e ele vai me buscar. Tudo é a nossa mente. E ele me ajuda a ter a minha mente como amiga. Todas as vezes que ele passa por mim nas provas ele diz: não desiste, você vai conseguir – disse.

Incentivar a esposa é vencer de mãos dadas. Péricles conta que durante as provas, os sentimentos se misturam, e ele se emociona para tentar explicar a sensação.

– Passa na minha cabeça uma história de vida. E quando você está competindo, não tem que estar preocupado com o que o falta, mas sim no que você está fazendo. Se você ficar preocupado com o que falta, você não conclui. Estou aqui, cheguei, vou terminar e estou competindo contra mim mesmo. Esse é um objetivo meu. Quando estou correndo, nadando e pedalando o tempo todo eu estou agradecendo, agradecendo pela vida, pela oportunidade de recomeçar e pela chance que muita gente não teve e de cuidar da saúde junto com a família. Quando passa a linha de chegada é o êxtase: venci mais uma etapa. A vida é assim, é uma etapa atrás da outra, um degrau atrás do outro – afirmou.

– Muitas vezes vem coisas na cabeça para desistir mesmo e a gente tem que fazer exatamente ao contrário. A gente está aqui para isso, e para incentivar os outros também. Quando passa a linha de chegada o pensamento é mais uma vitória, mais um obstáculo vencido, eu me perdoo por ter pensado que eu não ia conseguir, eu posso ir mais além. Porque eu sou muito mais do que eu imagino – finalizou Janaína.