BIKE ESTRADA

Equipe colombiana “Manzana Postobon” promete dar um show na La Vuelta a España

Após 25 anos do último sucesso da primeira geração de “Besouros”, a equipe Manzana Postobon retorna ao La Vuelta. O objetivo permanece o mesmo: dar o máximo de emoção para a corrida.

O retorno dos conhecidos “Besouros”, a equipe colombiana Manzana Postobon que surpreendeu o velho continente na década de 80, será no próximo sábado, 19, em Nimes, na França e marcará de uma vez o retorno a La Vuelta España. Vinte e cinco anos depois da última participação da equipe na corrida espanhola, os colombianos são uma das quatro formações continentais convidadas pela organização para esta edição, ao lado dos “Aqua Blue Sport”, “Caja Rural” e “Cofidis”.

Os Manzana Postobon é uma das equipes convidadas (Foto: Manzana Postobon / Divulgação)

A empresa de refrigerantes Postobon marcou a La Vuelta na virada do 1980-1990. Alguns dos mais famosos nomes do ciclismo colombiano deixaram sua marca e Lucho Herrera ganhou o ranking de montanha na La Vuelta em 1991.
Atualmente é a nova geração de jovens pilotos da equipe que vão atravessar o Atlântico para descobrir a La Vuelta, supervisionados pelo treinador português, Ricardo Vilela e pelo holandês Jetse Bol, ambos já participaram de um Grand Tour.

“Este retorno é também um novo começo. Para nós, estar em La Vuelta, é algo enorme”, disse Oscar de Jesus Vargas, agora diretor esportivo da equipe, após disputar a corrida em 1980 (3º lugar geral em 1989 ). “Depois de uma longa pausa, a equipe foi revivida há três anos e estamos fazendo progressos”, disse.

Tendo retornado as divisões continentais deste ano, Postobon está prestes a colocar em prática os treinamentos. “Isso representa uma grande responsabilidade porque a organização nos escolheu”, disse o diretor esportivo.

Novo começo, mas também uma revolução. À frente da equipe estreante, Oscar de Jesus Vargas faz uma promessa para o legado daqueles que abriram o caminho para uma ciclismo colombiano, hoje consagrado: “Quero dizer aos fãs que se lembram dos Besouros, que este novo projeto vem com a ambição de ser parte do entretenimento, queremos fazer um show. Vamos lutar todos os dias”, garante.

Nos objetivos dos Manzana Postobon está a vitória de etapa. “Nós temos adversários muito fortes, muito experientes. Não vai ser fácil, mas você tem que definir metas e não correr como uma galinha sem cabeça”, brincou.

O piloto viu nas estradas espanholas, seu maior sucesso como um corredor. “A minha vitória na classificação de montanha em 1989 e a vitória de Lucho Herrera em 1987, quando eu completei meus primeiros 23 anos são memórias inesquecíveis. Antes de estabelecer uma relação especial com a Espanha, minha segunda pátria, eu vivi dez anos em Barcelona, ​​eu tenho dupla nacionalidade, de colombiano e de espanhol”, relembrou. Apesar de uma longa ausência, o Manzana Postobon com certeza não estará em uma terra estranha.